.Tomaram café ..


windows 8 registry tweaks

.mais sobre mim

.Coisas que escrevi:

. ...

. Estafadêra...

. ...

. Lição de Inglês - Nº. 3

. Enfardar

. Felicidade

. Bacalhau escondido à minh...

. As velhotas na missa

. Dúvida do dia.

. A Vingança

.arquivos

. Setembro 2011

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

Quarta-feira, 10 de Novembro de 2004

ELA

she.bmp


Ela aplica cuidadosamente o verniz nas unhas enquanto vai vendo o filme repetido na televisão. Os miúdos adormeceram no sofá .. Hoje a vida dela decorre a um ritmo muito mais relaxado mas muito mais ocupado.

Os primeiros três meses custaram-lhe imenso. O medo, e sim..a solidão. Mas, sobretudo a vergonha. Depois aceitou o inevitável, e tinha dois caminhos por onde seguir: ou se deixava afundar na auto-comiseração ou optava por reviver. A melhor amiga foi uma ajuda preciosa, acompanhando-a a tomar o rumo duma vida nova. Passou a colocar as coisas em perspectiva e a dar mais valor a si mesma. Nomeou-se A Gerente do seu destino. Ao fim dum tempo constatou que havia perdido demasiado tempo a paparicar o homem.... horas e horas passadas a cuidar dele e das coisas dele. Essas horas reverteram todas para ela, para as idas ao ginásio, para passeios a pé... para conversas com amigas à mesa dum café. E que bem se sente ela hoje... solta, leve... até certo ponto pode dizer que está feliz.

Lamenta que aquele egoísta delegue os filhos para segundo plano na vida dele.. para os compensar ela mima-os muito mais. Já pouco lhe importa que a casa esteja desarrumada, se o som das gargalhadas dos filhos ecoa pelo corredor. O mais velho diz-lhe que ela é linda.. e na verdade ela sente-se linda.

A melhor amiga tem-lhe dito que não tarda nada ela encontra um homem que a mereça. Só pode estar doida ! Livra! Então sai duma e ia-se meter noutra ?? Não..não, nem pensar. Quem os tem que os mantenha. Ou..pelo menos quem tem um como ela tinha. Já tem dado consigo a ter pena da Outra... sim, porque ela sabe que mais dia menos dia ele faz-lhe o mesmo.

Por vezes, quando ele vem buscar os miúdos aos Domingos de manhã ela espreita pela cortina.. Alguma coisa ainda mexe no peito ao vê-lo. Isso irrita-a solenemente. Ela convence-se que é um misto de despeito e rancor.. e provavelmente tem razão. Acha-o um nadinha mais gordo ultimamente.. e cansado. Bem feita..quem o mandou, quase velhadas, meter-se com mulher nova?? Havia de rebentar com ele de vez. Mais tarde, enquanto se veste para ir almoçar com a mãe, acalma.. e até deseja que ele viva a vida dele tranquilamente.

Hoje ela gosta mais de si mesma, e sabe que nunca mais tolera ser capacho de homem nenhum. E contudo quando pensa nos anos perdidos, nas coisas que ficaram por fazer e nos sonhos que morreram pelo caminho chora... E tem medo de pensar no futuro, no vazio que há-de caír sobre a casa, nas sombras da solidão que aguardam a partida dos filhos para saírem dos cantos.. Sacode este pensamento. Quando lá chegar verá.

Agora, unhas já secas, vai abrir a cama aos miúdos e leva-os ao colo. Estão uns homenzinhos, pesados... Cada dia maiores e mais bonitos. Cada dia mais parecidos com o pai. Pena ele perder a deliciosa sensação de os ver crescer. Opções...opções... Ele fez a dele.








escrevinhado por Mikas às 12:05

link do post | Diz-me o que pensas | favorito

1 comentário:
De Anónimo a 10 de Novembro de 2004 às 22:06
Extraordinário... tão simples... tão visivel... mas escrito com maestria... Um beijo, amigaelectra
</a>
(mailto:dessionario@msn.com)


Comentar post