.Tomaram café ..


windows 8 registry tweaks

.mais sobre mim

.Coisas que escrevi:

. ...

. Estafadêra...

. ...

. Lição de Inglês - Nº. 3

. Enfardar

. Felicidade

. Bacalhau escondido à minh...

. As velhotas na missa

. Dúvida do dia.

. A Vingança

.arquivos

. Setembro 2011

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

Quarta-feira, 30 de Julho de 2008

Ode ao Sol

 

 

Ele acorda mais cedo
Mexe-se na cama, espreguiça-se languidamente.
Tinge de rosa laranja limão o meu dia.
Num gesto mansamente doce, vira-se
Estende os raios por sobre as ondas
Dos lençóis de águas amachucadas.
Sorri e toca-me a face
Sinto-lhe os dedos mornos
Percorrendo o contorno do meu olhar
Resvalando lentamente pelos meus ombros
E finalmente pousando possessivos no meu colo.
Ergue-se vagarosamente
Soltando um terno aroma a mar e alfazema.
Vai traçando a suave circunferência do horizonte
E abeira-se de mim em passos sedutores e meigos.
Envolve-me em luxuriante abraço
Cobre-me a pele com beijos semi-soprados
Imiscui-se em cada poro e cada sulco meu.
Ele sente o quanto o espero, quero, desejo.
Sabe como anseio por que chegue e me acarinhe.
Não invejo sequer a gaivota que pinta o céu azul,
E a coroa de espuma jade que o mar ostenta nada me diz.
Pois nesta manhã em que posso perder-me,
Se tenho o ouro, a luz, e o esplendor
Nada mais quero nem anseio, senão por cá ficar.
Saboreando o prazer simplificado que me dá.

 

sinto-me:

escrevinhado por Mikas às 18:14

link do post | Diz-me o que pensas | favorito

.subscrever feeds