.Tomaram café ..


windows 8 registry tweaks

.mais sobre mim

.Coisas que escrevi:

. ...

. Estafadêra...

. ...

. Lição de Inglês - Nº. 3

. Enfardar

. Felicidade

. Bacalhau escondido à minh...

. As velhotas na missa

. Dúvida do dia.

. A Vingança

.arquivos

. Setembro 2011

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

Quinta-feira, 11 de Agosto de 2005

Estilo de Vida Saudavelzinha

tai_chi.jpg

Hoje vou falar das pessoas que só comem e bebem coisas esquisitas e fazem exercícios estranhos. E não me refiro a quem come caracóis, bebe jeropiga e joga ao malho.

Quem, no seu perfeito juízo, prefere uma salada de alface, rebentos de soja e lentilhas, temperada com óleo de girassol orgânico e vinagre balsâmico de ameixa, em vez dum belo Bife com cogumelos (salivando, salivando) ou uma posta de Bacalhau à Narcisa ?

Quem, na posse de todas as suas faculdades mentais, se delicia com chás e tisanas de ervas colhidas nos Himalaias, e rejeita uma copada de tintol ou Super Bock, e torce o nariz à Coca-Cola ?

E francamente, ninguém me convence que meia hora de Tai Chi, praticado nos relvados, em que todos, sincronizados, se põem na posição do lótus, ou numa posição de pernas abertas e rabo abaixado, que mais parece que vão largar a ameixa do alto no meio do mato, esticam os braços e viram as pernas como se estivessem num filme em câmara lenta, é melhor para o corpo que meia hora a andar a passo rápido, meia hora de bicicleta, ou, sobretudo, meia hora de natação. Ná, não compro essa.

E a meditação? Eu já tentei, acreditem. Já me sentei "confortavelmente" no meio do chão do quarto e tentei meditar. Escrevi "confortavelmente" entre aspas, porque, alguém é capaz de me explicar como raio é que alguém se sente confortável com as pernas cruzadas, com os tornozelos em cima dos joelhos ? Não era mais "confortável" uma pessoa deitar-se numa cama fofinha? Dizia eu que já tentei.. seguindo as instruções que vinham na revista, tentei libertar a minha mente e bloquear os sons do exterior. Tentei imaginar o centro do meu ser, tentei imaginar-me rodeada duma aura de luz calmante... Não resultou. Quando dei por mim, estava era a meditar no que ia fazer para o jantar e que tinha de marcar a revisão do carro, isto enquanto escutava os vizinhos de cima numa acesa discussão. Ao tentar concentrar-me no centro do meu ser, veio-me à ideia a imagem do meu coração a bater, o sangue a circular pelas aurículas e pelos ventrículos e aquilo deixou-me mesmo mal disposta, que a imagem do meu próprio sangue tem esse efeito em mim.

De vez em quando, para dar um ar de mulher aberta a novas experiências, eu vou almoçar com uma amiga a um restaurante vegetariano ( Até posso confessar que gosto dos bifes de seitan com verduras e arroz integral..uma vez por outra! ), e digo-vos que há gente a frequentar o estabelecimento que tem um ar muito pouco saudável. É quase tudo magricela (pudera..tanta alface e lentilhas não puxa carroça), muitos tem a pele macilenta e muito branca, dado que os praticantes do estilo de vida saudável sabem que os raios UV são nocivos para a saúde e devem andar com protector solar factor 30 todo o ano, e grande parte dos homens não fazem a barba.

Uma grande percentagem deste pessoal que bebe cházinhos e medita, ostenta indumentária ao estilo hippy-hobo que se usou nos anos 60, tipo Woodstock (isto é..quem andou vestido em Woodstock). Eu não posso jurar, mas desconfio que um verdadeiro saudavelzinho só compra as farpelas nas lojas de roupa em segunda mão. Se não compram, parece. Um saudavelzinho extremista só deve usar roupas confeccionadas a partir de produtos naturais e biológicos, feitos à mão e sem uso de tintas, e que venham com um certificado a atestar que "No fabrico desta peça de vestuário, nenhum bolbo de algodão ou fio de linho foi molestado" ou " A lã desta camisola provem de ovelhas que doaram a sua pelagem voluntariamente" ou " Esta peça de vestuário foi fabricada num país que Aderiu à Convenção de Genebra sobre os Direitos Humanos, por um operário de idade superior a 18 anos, auferindo um salário digno e justo".

E para finalizar, digo-vos que acho altamente suspeito que alguém beba iogurtes carregados de bactérias. Quero lá saber que lhe dêem nomes finos como " bifidus activus" ou "L casei imunitas". Uma bactéria é uma bactéria e pronto! Toda a gente sabe que se te esqueceres dum tacho de arroz no fundo do frigorífico durante uns dias as bactérias dão nele e quando finalmente descobrires a panela e a destapares, és confrontado com um horrível cheiro a azedo e o arroz está coberto com um manto peludo de microorganismos. Nã.. eu cá não quero iogurtes desses. Quando desse por mim tinha o aparelho digestivo carcomido pelos sacaninhas, e já me saía bolor pelo nariz.



escrevinhado por Mikas às 11:57

link do post | Diz-me o que pensas | ver comentários (3) | favorito

Sexta-feira, 5 de Agosto de 2005

Mulheres ao volante

haley.jpg

Os homens tem a mania que as mulheres não sabem conduzir, o que não é verdade. Eles gostam é de tentar dizer mal delas para esconderem a sua própria inaptidão. Até inventam slogans como "Mulher ao volante, perigo constante" .."É ela a conduzir e eu a fugir" etc. etc. Bahhhh


O que acontece é que as mulheres são mais cuidadosas na condução, mas também menos confiantes e mais nervosas. Os nervitos é que causam uma ou outra riscadela no pára-choques..e a falta de confiança causa aquele ir-à-frente, vir-a-trás, ir-à-frente e vir-a-trás, hesita, torna a hesitar, etc. etc. ao estacionar em lugares mais apertados. No entanto todos sabemos que causam poucos acidentes graves. Um risco na pintura não é nada, comparado com um monte de chapa amachucada que é o resultado maioritário dos acidentes no masculino.


Voltando ao tema que me propus: as criticas dos homens à condução das mulheres.

Sempre que, por exemplo, estão a decorrer obras numa estrada já estreita, em que fica uma passagem quase impossível para qualquer carro, se o condutor é macho, os homens da obra desviam as ferramentas, desviam-se e deixam passar o carro, sem comentários. A seguir vem uma mulher e aí o caso muda de figura.. os homens da obra deixam-se estar para dificultar a passagem. Dizem em voz alta "Passa bem minha senhora! Xiça, até passa um TIR (risota geral)...mas se a senhora não consegue, eu vou aí ...". E riem, com aquele ar paternalista. Se ela mostra alguma hesitação há sempre um engraçadinho que se vira para os outros e diz "Deve ter-lhe saído a carta na Farinha Amparo / no Skip". E riem.... (são muito piadéticos).


Sempre que uma mulher está a estacionar, não sei porquê, mas aparecem logo homens para fiscalizar. E das duas uma : ou aparece só um começa logo com o "Venha, venha, isso... agora vá à frente...tá bom, dê um jeitinho atrás..isso..vire tudo ..um jeitinho à frente, prontos ..Está bom!" ( e ficam com aquele ar satisfeito, como se tivessem sido eles a estacionar) ou aparecem 3 ou 4 e ficam a observar a manobra e a mandar bocas foleiras... " Ela não vai conseguir estacionar ali"... " hihihi lá se vai o parachoques ..hihihi" ...


Vai uma mulher a conduzir numa via rápida. O carro à frente vai a 90, e ela resolve ultrapassar... O homem do carro à frente apercebe-se que vai ser ultrapassado por uma mulher e pensa "Macacos me mordam se esta gaja me passa à frente ! Seja eu cão se permito!"..e carrega a fundo no acelerador, tentando ultrapassar a barreira do som, só para não a deixar passar.


Ou então, vai uma mulher a conduzir na auto-estrada.. resolve ultrapassar o carro que vai à sua frente, que é conduzido por outra senhora... durante a ultrapassagem ela olha a condutora do outro carro e sorriem uma para a outra (as mulheres tem estas gentilezas)... De imediato apercebe-se que surgiu atrás dela, vindo do nada, um carro conduzido por um maníaco, que lhe está a fazer sinais de luzes, com o pára-choques dele colado à retaguarda do carro dela, a gesticular obscenidades para ela sair da frente..ela acelera para 140 kms/h, para poder voltar à faixa da direita o mais depressa possível, e ele, conforme a ultrapassa manda uma buzinadela, chama-lhe aselha ou incompetente, buzina de novo, ergue o dedo médio, e desaparece numa nuvem de impropérios. Entretanto, ela é apanhada pelo radar da GNR que se encontrava na berma, e apanha multa por excesso de velocidade. O maníaco safa-se.


E temos ainda o caso da saída duma via secundária para uma estrada principal. Uma mulher abeira-se da estrada principal e pára, à espera que haja uma pausa no transito para poder entrar. Imediatamente vai aparecer atrás dela um carro conduzido por um puto que tirou a carta há 3 meses, mas que pensa que é o Schumacher, e começa buzinar.." Vá pá..entra ...Fonix.. tinhas tempo de entrar...". Pouco importa que haja transito intenso de camiões de 10 toneladas.


Sempre foi assim, e estou em crer que sempre assim será: Seja homem com idade para ter juízo, ou o puto-sabe-tudo, qualquer espécimen do sexo masculino vai sempre achar que a gaja devia era estar em casa a pontear meias em vez de andar a estorvar na estrada.



escrevinhado por Mikas às 20:23

link do post | Diz-me o que pensas | ver comentários (3) | favorito

Quinta-feira, 4 de Agosto de 2005

Convivencias amorosas.

henpecked.jpg

Há algumas coisas que me intrigam sobremaneira nos relacionamentos amorosos ditos sérios, tipo casamento.


Um é as mulheres que levam porrada e deixam-se ficar. E quando digo deixam-se ficar, quero dizer:

a) Só apanham e não retaliam .Já tenho dito..se fosse comigo, mal o gajo adormecesse - e eles adormecem - ia ver o que é bom p'ra tosse.. (não vou entrar em pormenores quanto à minha vingança, não vá algum habitué da antiga e ultrapassada tradição de enxugar o penacho à mulher ler isto e ficar de sobreaviso, ou quiçá, passar mesmo a dormir com um olho aberto).

b) Apanham e continuam no relacionamento. Queixam-se, lamuriam, fazem-se de mártires, mas não tomam uma atitude. Devem ter uma veia sofredora sobredesenvolvida. Arre, mexam-se, saiam daí, mostrem os tomates ocultos que toda a mulher tem!


Outro é os paus-mandados. Nas mulheres é mais comum, e verdadeiramente deprimente. Já um homem pau-mandado acho caricato e a raiar o hilariante (é a minha veia feminista/machista, que querem?). Os ingleses tem uma expressão deliciosa para denominar o marido pau-mandado: henpecked husband. Literalmente traduzido é "marido bicado pela galinha". Vem-me logo à ideia a imagem dum garnizé franzininho a levar uma bicadas duma galinha grande e poderosa, cada vez que sai dos eixos. O caso mais caricato é quando o pau mandado é um homenzarrão de 1,85 mt., de 90 kgs. e a "dominatrix" mede metro e meio e pesa 50 kgs. Alguns chegam ao ponto de não se limitarem ser plasticina nas mãos da mulher, mas também da sogra e da cunhada. Tadinhos..


Mas a coisa que mais me fascina são as mulheres que tratam o cara-metade pelo apelido. Eu conheço alguns casos.. e vocês também, de certeza. E se não conhecem, já devem ter ouvido. Ainda há bocado passava perto da esplanada dum restaurante e lá estava uma virada para o marido (deduzi, dado estarem acompanhados por 3 criancinhas)- "Ó Fonseca, não queres experimentar a caldeirada de peixe e marisco? Deve ser bom!".


E eu pergunto, francamente..um homem com quem convive diariamente, que a vê nua e descomposta, a quem ela vê a urinar (e a quem ralha por não acertar na sanita), quiçá ele até a viu dar à luz, não merece a intimidade de ser tratado pelo primeiro nome?


Eu entendo que os homens se tratem uns aos outros pelo apelido. Dá um ar mais de macho, e eles gostam dessas manifestações de galo de capoeiro (sim..mesmo o Mister Henpecked Husband, quando foge de perto da galinha arma-se em Rambo), mas uma alma feminina não tem desses pruridos. Ninguém jamais ouviu uma mulher a tratar outra por Fagundes, Martins ou Pereira. Então porque raio tratar o marido assim?


Eu pergunto-me muitas vezes..como será quando estão no truca-truca ...calculando, imaginando algo como : "Ai...uiii...Rodrigues..!!! Simmm...simmm...Rodrigues !!!Ahhhhh Rodrigues Meu garanhão das estepes!!.uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii"


escrevinhado por Mikas às 15:20

link do post | Diz-me o que pensas | favorito

Segunda-feira, 1 de Agosto de 2005

Chegaram os Avecs !

galobarcelos.jpg

Chegaram os champignys.Quem diz champigny's pode igualmente dizer avecs, franciscos, franceses d'Avintes que c'est tout la même chose.


O avec é o emigrante em França, espécimen bem mais castiço que o emigrante em qualquer outro ponto do mundo. Tem uma indumentária e maneira de falar e comportar-se que os distingue da demais fauna emigratória.


Se o casal de Avecs tiver mais de 50 anos então invariavelmente ele vestirá uns calções 3 tamanhos acima com uma camisa de manga curta metida por dentro dos calções, deixando a nu umas pernas tortas, atarracadas e muito branquinhas e cobertas com grosso manto de pelagem preta.. No pulso uma pulseira de ouro, bem grossa, daquelas que tem uma chapinha para se fazer uma inscrição. Nos dedos 2 ou 3 cachuchos (algo parecidos com os que usam os pimps nos EUA) e a inevitável paneleirinha debaixo do braço ou em torno da cintura. Para quem não sabe, a paneleirinha ou isabelinha, é aquela bolsa tipo pochette que os homens de muito mau gosto usam. Nos pés ostenta um chinelos ou sandálias em napa a imitar o couro, pondo à mostra umas horrorosas unhacas de pé muitos espessas e amareladas e uns cascos no calcanhar a necessitarem duma boa esfrega com pedra pomes.


A fêmea do casal inevitavelmente ostentará uma permanente muito apertada, dado ter sido feita na sexta-feira antes da partida de Champigny-Sur-Mer para terras lusas, para durar até ao fim das férias sem precisar de meter rolos na cabeça. Virá adornada com ainda mais ouro que o seu estimado esposo, sendo o ponto fulcral o cordão com uma custódia de meio quilo que traz pendurado ao pescoço. Usa daqueles vestidos leves de poliéster que compra nos grandes armazéns parisienses. Quem quiser chatear uma avec, é perguntar-lhe se comprou o vestido na "poubelle" (lixo) - é assim que os franceses designam esses armazéns, onde são despachados, aos portugueses e árabes, artigos que ninguém quis comprar há 15 anos atrás.


Logo na primeira segunda-feira após a sua chegada à terra natal, poderemos encontrar este casal no banco, com as promissórias e extractos bancários na mão, a reclamarem que o banco os está a roubar ou a duvidar das somas feitas pelo computador. No fim, em tom de ameaça, dirão ao funcionário que os atendeu que "Tiro já o meu dinheiro daqui!" ou então, virando-se para os outros clientes "Se não fossem os emigrantes a mandar dinheiro, vocês morriam todos de fome". Pois......


O Avec macho com entre 35 e 40 anos, usa o inevitável bigode à Sadam, adora vestir-se com o equipamento da Selecção Nacional de Futebol, ou então, pelo menos a camisola do Figo. Também adora camisolas de alças, com a qual podemos confirmar o seu belo bronzeado à trolha - sendo que o trolha tuga em França usa T.Shirt - e adorna o pescoço com um fio de ouro e uma medalha da cara de Cristo. Usa sapatilhas Le Coq Sportif (para dar um ar de gajo que conhece França) sem meias (nice..very nice). A respectiva esposa é adepta do uso de calções que lhe ficam a matar, realçando as pernas cheias de nódoas, derrames e varizes. Tal como no caso anterior, poderemos encontrar estes especímenes no banco, bem cedinho, na primeira segunda-feira de Agosto. Em seguida dirigem-se ao mercado atrás de sardinhas para assar.


O casal de Avecs com cerca de 30 anos é o meu preferido devido à contradição que encerram. Fazem um esforço danado por passarem por franceses. Já vestem razoavelmente..embora eles continuem a ter a tendência para a camisola do Figo. A paneleirinha é substituída por uma bolsinha à tiracolo e não falam tão alto...mas quando falam é sempre em Francês. Oh dis donc, alors.! Apesar do enorme esforço, acabam por sempre descair nos maus hábitos típicos da sua condição de Champigny. Na praia são o máximo. Eles, a mirarem descaradamente a mamocas às alemãs ou inglesas em topless na toalha ao lado. Elas a espalharem bronzeador que cheira sempre a côco nos 3 filhos com menos de cinco anos, enquanto admoestam o marido por estar a galar as bifas. Trazem a casa toda atrás deles para o areal. Sombreiro, 5 ou 6 cadeiras, a mala térmica com o almoço, lanche e bebidas, mesa de fechar, e...horror dos horrores, leitor de cassetes ou CD's, para tocarem os últimos sucessos do Tony Carreira ou dum qualquer cantor pimba francês. Como são generosos, gostam de partilhar a musica com toda a gente que está na praia. É vê-las a chamar pelo filho que fugiu para a água sem fazer a digestão:

- Jean Pierre, vien ici! .... Jean Pierre ! Vien ici tout de suit Jean Pierre!!!........... (repetir 5 vezes)......

Depois esgota-se-lhe a paciência...

- João Pedro sai já da agua, antes que eu vá aí e te rebente os focinhos! Ó meu filho da puta, não ouves eu a chamar por ti ?????


O Avec estaciona em qualquer lado e não quer saber de desgraças. Quando alguém lhe diz "Desculpe, mas o senhor está a estacionar em frente ao meu portão..." respondem com um "Ah bom ? E você vai sair? .. " se lhe respondes que não, mas que não pode estacionar frente ao portão, ele lá tira o carro, mas ao arrancar manda-te a boca "Olha lá, cabrão, se a merda do carro te estorvava! Fils de putain, vá te faire encouler".


O Avec conduz como um maníaco, e gaba-se que mesmo que mate alguém o seguro paga.


E as casas? Vale a pena falar nesses autênticos monumentos de homenagem à fabrica de Azulejos de Sacavém? Na minha zona, felizmente, a Câmara Municipal há mais de 20 anos teve o bom senso de proibir fachadas em azulejos e pinturas em cores que não sejam o branco, creme o ocre. Mas ainda temos, para regalo da vista, as casas construídas na época anterior a esta medida. Seis ou sete padrões diferentes de azulejos, casas verdes e azuis, cor de rosa e amarelas..


Até nos cemitérios, Meu Deus! Lá se encontram placas em acrílico, com flores garridas presas no meio do plástico, com os dizeres "À notre maman, nous t'aimons encore" " A notre frère on ne t'ouliera jamais"... Eu sei que o que conta é a intenção...mas não podiam ter uma intenção menos fatela e em português?


Dito isto, garanto-vos que, para mim, o mês de Agosto perdia metade da piada sem a presença da Avecada. Qual Sir Richar Attenborough na Selva Amazónica, adoro estudar esta fauna que migra sazonalmente para a Selva Lusitana.


escrevinhado por Mikas às 12:11

link do post | Diz-me o que pensas | ver comentários (40) | favorito

.subscrever feeds